Comercial vai pegar a estrada só duas vezes; Urso terá de “cruzar o Atlântico”

O Urso, de Mundo Novo, será o maior prejudicado pelo novo formato do Campeonato Sul-mato-grossense. O time do extremo sul do Estado vai precisar pegar 7.720 quilômetros de estrada para cumprir suas seis partidas fora de casa.

A distância é a mesma que separa a cidade do Rio de Janeiro de Lisboa, capital de Portugal. A equipe do técnico Pedro Caçapa deve passar aproximadamente 100 horas dentro do ônibus.

Por outro lado, o Comercial é o time com menos compromissos longe de sua casa. Os comandados do técnico Mário Tilico só deixarão Campo Grande duas vezes, para enfrentar Sete e Operário de Dourados, em Dourados.

O Colorado tem 912 quilômetros de asfalto pela frente, equivalentes a 12 horas.

comercial-2019-divulgação-comercial

Comercial treina no campo do Vovó Ziza (Foto: Reprodução/Facebook/EC Comercial)

Já a equipe do Sete de Dourados, campeã em 2016, vai somar 5.818 quilômetros em viagens ao término da primeira fase do Estadual. Destes, 1.368 quilômetros por causa dos jogos que deve fazer em Campo Grande para pagar uma punição.

Após torcedores lançarem objetos no gramado na semifinal do Estadual passado, contra o Operário, o clube douradense foi obrigado pelo Tribunal de Justiça Desportiva da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (TJD/FFMS) a mandar três partidas a pelo menos 100 quilômetros de sua sede.

O primeiro jogo do Sete na condição de mandante já está marcado para o Morenão, neste domingo (20), diante do Águia Negra. Os outros dois são contra União/ABC e Operário, ainda com local indefinido.

O Estadual deste ano terá um grupo só em sua primeira fase, com os 12 clubes. Todos jogarão contra todos em turno único, ao contrário do formato aplicado entre 2015 e 2018, quando a dúzia de equipes era dividida em duas chaves regionalizadas. A mudança foi proposta e aprovada pelos próprios presidentes dos times, durante arbitral.

As despesas dos clubes com viagens são tradicionalmente custeadas pelo repasse da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) para a FFMS. A autarquia oficializou R$ 622.720,00 de fomento ao Campeonato Estadual, que correspondem a R$ 51,8 mil por clube.

Veja abaixo a relação dos clubes e distâncias que vão percorrer:

Urso – 7.720 quilômetros
O time de Mundo Novo vai fazer a viagem mais longa dessa edição do Estadual na 9ª rodada, até Corumbá, para enfrentar o Corumbaense no Arthur Marinho (que ainda não estava liberado até a publicação deste texto). Serão 1.624 quilômetros para ir e voltar do extremo sul do Estado para a cidade pantaneira.

O Urso ainda percorrerá 1.604 quilômetros para jogar com o Costa Rica no Laertão e outros 1.584 quilômetros para enfrentar a Serc em Chapadão do Sul (cujo estádio também não estava liberado até esta postagem).

Sete de Dourados – 5.818 quilômetros
O time douradense sentirá este ano os reflexos da bobagem cometida por parte de sua torcida na semifinal contra o Operário, em 2018. Serão três jogos como mandante a pelo menos 100 quilômetros de Dourados e a opção mais viável encontrada pelo clube é Campo Grande. Não fosse pela punição, teria 4.450 quilômetros de rodovias pela frente.

Serc – 4.894 quilômetros
Dos times do interior, o de Chapadão do Sul é o que mais virá para Campo Grande. Além dos quatro jogos fora de casa contra Comercial, Operário, Novo e União/ABC, vai enfrentar o Operário de Dourados também na Capital. Isto porque o Estádio Douradão, onde o Tigre mandaria a peleja, ainda não está regularizado.

Corumbaense – 4.818 quilômetros
O atual vice-campeão também tem Campo Grande como seu principal destino fora de casa. Estreia visitando o Operário e depois viaja para medir forças com União/ABC (6ª rodada) e Comercial (10ª rodada). O trajeto mais longo deve ser para encarar o Operário de Dourados no Douradão, pela quinta rodada, contando com a liberação do estádio.

Costa Rica – 4.738 quilômetros
A exemplo do Carijó da Avenida, visitará a Capital três vezes para duelar com União/ABC (1ª rodada), Comercial (8ª rodada) e Operário (10ª rodada). A Cobra do Norte também pegará 1.538 quilômetros para ir e voltar do confronto com o Corumbaense pela quarta rodada, e mais 1.000 quilômetros de trajeto para encarar o Águia Negra em Rio Brilhante, na sétima rodada.

Aquidauanense – 3.608 quilômetros
O Azulão vai fazer duas viagens de quase mil quilômetros. Enfrenta a Serc em Chapadão do Sul na quarta rodada, com itinerário de 946 quilômetros, e joga com o Costa Rica no Laertão, em trajeto de 964 quilômetros.

Operário de Dourados – 3.242 quilômetros
A maior viagem do Tigre será para visitar o Costa Rica pela sexta rodada – 1.136 quilômetros. O time douradense economizaria 456 quilômetros de ida e volta de Campo Grande para “receber” a Serc, na segunda rodada, caso o Douradão já estivesse regularizado.

Novo – 2.604 quilômetros
É a equipe de Campo Grande com mais compromissos fora de casa – serão cinco jogos. O mais longe deve ser pela segunda rodada, contra o Corumbaense, em viagem de 856 quilômetros. A partida foi adiada para 13 de fevereiro, já que o Carijó ainda não conseguiu a liberação do Estádio Arthur Marinho.

Águia Negra – 2.546 quilômetros
Com cinco jogos longe de Rio Brilhante, o mais distante será pela décima rodada, quando precisará percorrer 980 quilômetros de estrada para visitar a Serc, em Chapadão do Sul.

Operário – 1.702 quilômetros
O atual campeão tem três partidas para fazer distante de seus domínios. Sua viagem mais longa será já na terceira rodada, de 926 quilômetros, quando vai visitar o Urso em Mundo Novo. O time do sul do Estado ainda não regularizou seu estádio, a Toca do Urso.

O Galo deve ser beneficiado pela punição ao Sete, já que o duelo entre os campeões de 2018 e 2016, cujo mando de campo é dos douradenses, provavelmente será realizado em Campo Grande.

União/ABC – 1.664 quilômetros
A equipe do treinador Paulo Mulle é mais uma que deve aproveitar a punição ao Sete, adversário da terceira rodada e que pode mandar na Capital a segunda de suas três partidas a 100 quilômetros de Dourados. Como o Operário, o União/ABC também percorrerá 926 quilômetros para visitar o Urso, na oitava rodada.

Comercial – 912 quilômetros
A tabela mais generosa do Estadual é a do Colorado, que só sairá da Capital duas vezes. O time do técnico Mário Tilico vai viajar para enfrentar Sete e Operário de Dourados, na sexta e na última rodada, respectivamente. Serão 456 quilômetros para ir e voltar de cada um destes compromissos.

Nota explicativa: as distâncias são de ida e volta para cada confronto e foram precisadas via Google Maps. O cálculo considera que as equipes voltarão para suas cidades após os confrontos. Possíveis “escalas” programadas para que o time permaneça fora de casa até a próxima rodada, a fim de evitar uma viagem a mais, foram ignoradas.

Um comentário sobre “Comercial vai pegar a estrada só duas vezes; Urso terá de “cruzar o Atlântico”

  1. Pingback: Comercial afugenta o Urso do Morenão antes do clássico; veja a classificação | Retranca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s