Imerso em mediocridade, Campeonato Estadual não é feito para o torcedor

01-08-0119-0149 comercial-hino-ar

Só o Comercial subiu para a execução dos hinos antes do jogo com o Aquidauanense
(Foto: Álvaro Rezende/Correio do Estado)

Em quatro rodadas, seis mudanças na tabela.

Partidas adiadas às vésperas do programado. Jogo suspenso numa noite por falta de tempo hábil para viabilizar o estádio, mas remarcado na tarde seguinte exatamente para o local que há menos de 24 horas era inviável.

Tem time que vai encerrar a jornada quatro com quatro jogos. Tem time que vai terminar com apenas um.

Tem time que ainda não jogou pela segunda rodada. Tem time que vai a campo pela quarta rodada antes da partida pela segunda, com os dois confrontos adiados.

O Estadual sul-mato-grossense não é feito para o torcedor. Não há quem consiga acompanhar as constantes mudanças na tabela com a mesma destreza com que são feitas as alterações.

Quem pode garantir que o raro torcedor que leu a notícia sobre o adiamento do jogo de seu time certa noite, leu também que a partida foi remarcada na tarde seguinte?

As quase sempre vazias arquibancadas dos estádios do Estado não estão quase sempre vazias somente porque o futebol não agrada aos olhos.

Os estádios do Estado não estão quase sempre irregulares somente pelo rigor excessivo do Ministério Público Estadual.

O Estadual sul-mato-grossense é um encontro do festival da incompetência dos dirigentes de clubes com o desfile da indiferença da federação de futebol.

Forma-se, então, a parada do desrespeito. O espetáculo da mediocridade.

A imprensa – pequena, média ou grande – tem feito sua parte. À revelia dos patrões, que pouco se lixam para o futebol local.

Há jornalista deixando a redação às onze da noite de quarta-feira, só depois de escrever o relato dos jogos da rodada.

Tem repórter fotográfico e motorista passando do horário para ir até o estádio e trazer aquela foto legal que você vê na capa do jornal do dia seguinte.

Boa vontade tem limite. Seja do raro torcedor, seja da imprensa.

Quem se acostuma com a bagunça pode acabar engolido por ela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s